terça-feira, 10 de abril de 2012

poíesis


A embebida destilada em alma
convertida chamuscariante.
Na alva, encontrava-se...
vascilante, priberavam

Outrora fenecidos e honetos,
tardigradio, desgramava-se.
Figurava incólume.
Isento em si. Peias!

Desporto não rimado,
conjecturava indistinto.
Conjugava o verso garrote
Declinando e advencendo.

Ausentando o rido,
Exaltando o bulício,
Estrépito fargor,
embebida destilada em alma

by Samuel S/A

6 comentários:

Camila disse...

...

Charlotte Sometimes disse...

muito complexo...rsrsrs ahá...esse cara é o john do jogos mortais...rsrs jigsaw...

What Are You Going to Do with Your Life? disse...

que cara?

Charlotte Sometimes disse...

o cara da imagem... a única coisa que consegui 'interpretar'...rsrsrs

What Are You Going to Do with Your Life? disse...

hahaha...sou poeta, sou erudito e incompreendido...

Estêvão Nascimento disse...

Só uma pergunta: não seria fragor ao invés de fargor? XD

Postar um comentário

fala que eu te escuto: