terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

o pêndulo...o tempo...onde você está? Aqui? deste lado ou daquele? Agora ou amanhã? Ou no ontem?

É tempo de reflexões do camarada aqui. Hoje mesmo trocando e-mails com uma amiga, o assunto original foi-se desviando até chegar em...empregos e tempo. Compartilho com vocês:
- a vida é um tanto curiosa...a gente planeja ter um emprego "bom", sonha com tudo o que vai querer ter, ser, conseguir, etc.... depois planeja como fazer para nos livrarmos dele... rs acho que é da natureza humana, né? eu nem lembro com o que sonhava antes de começar a trabalhar, tipo, o que planejava fazer com o meu salário. Estranho né? Eu devia planejar um monte de coisas, porque não tinha dinheiro pra nada... mas não lembro!!!! nossa...
...e o ser humano nunca está satisfeito mesmo. Quando arruma emprego, quer comprar coisinhas com seu próprio dinheiro, roupas, celular...ir viajar....depois é comprar carro. depois é trocar o carro por outro melhor....rsrs...depois apto, depois outro maior. E outro carro maior e assim vai...e continua sem ter dinheiro para "nada". E poucos são os "sortudos" que trabalham no que gostam. Ou usa seus talentos ou dons no trabalho. Posso estar errado, mas é cada vez mais raro.
As pessoas fazem medicina porque gostam de ajudar outras pessoas ou só pq o salário é bom?
e isso me faz pensar também em como o tempo voa. pq depois dos 20 anos, 20 e pouco a sensação de que cada ano passa tão mais depressa. É até assustador. Pq quando somos criança o tempo passa devagar? as férias duram, a escola nunca termina, o Natal demora....já pensou sobre? e outra coisa quando somos crianças, sem vícios ainda: - a gente briga com o amigo e logo em seguida já está de bem. Apanha da mãe, fica emburrado e quando ela chama pro almoço já tá tudo bem...a gente devia ter coisas de crianças a vida inteira, sem se envenenar. Então acho que para crianças o tempo dura mais pq é aproveitado. Não é rotineiro. Mesmo com escola e tudo mais, "sobrava" tempo para brincar, fazer lição e... sonhar. imaginar e inventar. e brincadeiras renovadas, amizades novas sempre, desafios por todos os lados, medos superados. Depois a gente vira adulto condicionado. mecanizado, regrado e padronizado. viciado e exigido. cobrado. enfim, cercado por padrões de como ser e agir. somos muito consumidores e menos pessoas. Pensei sobre isso olhando o Yuri brincando no sitio com Ian e meus sobrinhos.
Mas ela matou a charada, tão simples:
O segredo para essa percepção de criança na verdade é algo muito simples: as crianças vivem o presente!
E você, onde está agora? Aqui? deste lado ou daquele? no amanhã? Ou no ontem?

6 comentários:

Delirium disse...

O pêndulo tem diversos significados para mim, além da marcação de tempo. Ele indica o vai e vem, e simboliza a recorrência eterna dos fatos (obviamente a própria recorrência é do tempo e só existe em função dele). Comecei a "viajar" no pêndulo, seguindo o raciocínio da conversa... os dois pontos de alcance podem representar o bem e o mal, o zero e o cem, as variações de humor... às vezes a vida me parece um teatro... e cada variação uma atuação, ou até um ato... nossa, a relatividade realmente pode enlouquecer, gente, é tudo proporcional, exato, e divino, acreditem!!!! Bom, deixa eu ir com calma... Voltando: o ponto de equilíbrio é o meio do pêndulo. O cinquenta, entre o zero e o cem, o nêutro, entre o bem e o mal, a verdade, entre o certo e o errado... o presente, entre o passado e o futuro. Enfim... As oscilações surgem (e só existem por causa) das dúvidas. Quanto maiores as dúvidas, as contradições internas, mais agitado o pêndulo... menos equilibrados estamos; e menos realizamos, e menos vivemos!!!!! Devemos voltar a ser crianças, mas só conseguiremos nos desapegando do nosso passado e deixando de mergulhar no fascínio das coisas que não existem (ilusões, digamos) aquilo que nos leva a sonhar, a "viajar" mentalmente, sair do agora. Deveria ser algo fácil. Melhor, deve ser algo fácil. Mas onde está esse algo??? Acho que está no presente, só pode estar. Wake Up!!!

What Are You Going to Do with Your Life? disse...

Por isso existem religiões (instituições), partidos políticos, esquerda, direita, e torcidas organizadas,...hauhauhahuah e sempre pessoas fanáticas. Sempre alguém defendendo alguma coisa. Pendendo para lados extremos.Quando descobrem estarem erradas, pulam direto pro outro extremo.

Fernanda Prates disse...

Gostei muito do seu texto, Pensei sobre essa parte: "Depois a gente vira adulto condicionado. mecanizado, regrado e padronizado. viciado e exigido,cobrado,enfim, cercado por padrões de como ser e agir.somos muito consumidores e menos pessoas".
Penso que crianças são mais livres por poderem ser autênticas, e não há nelas as cobranças que nós adultos recebemos e impomos a nós mesmos decorrentes do sistema que vivemos. Esse sistema perverso do capitalismo selvagem que faz com que coisas tenham muito mais valor do que pessoas. Como é difícil viver somente o momento...A gente segue tentando ter momentos mais felizes que nos são "presente"com laço vermelho e tudo!!!rs
Abração

Meu Mundo....??? disse...

E você, onde está agora? Aqui? deste lado ou daquele? no amanhã? Ou no ontem?
Dificil dizer, por hora.Dificil é encontra um lugar para apoiar seu pêndulo pra ficar 50%.
Tentamos encontrar o equilibrio nas nossas atitudes, no modo de viver, no alimento, na convivencia diria com nossos colegas de trabalho,com nosso compalheiro, com a educação dos filhos...efim
Só que a corda é bamba....E Assim vamos tentando atravessar o rio bravo, com lembranças ou sonhos ou com seu "presente"

Delirium disse...

Você tem muita razão no que disse sobre pessoas fanáticas... é bem isso mesmo. Os extremos são perigosos.

What Are You Going to Do with Your Life? disse...

O pêndulo no título do post ficou totalmente fora de propósito, na verdade...e talvez tenha faltado o resto da conversa...hehehe...mas a idéia é como no primeiro coment, da Delirium e também sobre extremos de ideais.

- Fefê, acho que você está certa quanto essas dificuldades e sobre o capitalismo. Mas também acho que é possível estarmos menos submerso nisso tudo, usufruirmos, ou na verdade, participando, porém de forma mais suave. E não ser completamente produto disso tudo. Ser escravo. è um assunto pra outro posto...heheh

E obrigado pela presença e participação, girls...

Postar um comentário

fala que eu te escuto: