quinta-feira, 22 de julho de 2010

Recomeço

Preciso morrer. Calma calma, nada de suicídios propriamente ditos...mas eu preciso matar muitas coisas em mim. São danosas, isso é certo. Adiei demais a decisão. E nem me arrependo disso. Curti ao máximo de tudo. Agora começa um longo novo caminho. Vai ser muito bom. Muito melhor. E por amor, aceito o desafio mais difícil que eu jamais poderia ter sequer imaginado. E quem não foi chamado, com toda a educação, me dá licença. Vou organizar meus pensamentos e desejos, e principalmente, rever os sonhos, passá-los a limpo. Já é mais do que hora. Juntar os cacos internos e colá-los com a cola mais poderosa do Universo. Não virei crente nem alguma filosofia doida. Cada um cada um, mas não sinto necessidade de nada disso. As coisas importantes estão dentro de nós. E não é assim tão difícil ver. Na verdade, é só querer. E sim, vou te acompanhar. Meio tropeçando talvez, me segurando pelos corrimões, mas seguindo com o coração aberto.

1 comentários:

Aliny disse...

Não sei o que dizer...

Postar um comentário

fala que eu te escuto: